Aeróbico, Musculação, Treino

Dor muscular pós-treino: é normal?

Março 13, 2015

Quando iniciamos qualquer atividade física depois de muito tempo parados, a dor muscular é certa. Mesmo quando já fazemos atividades há mais tempo, a dor muscular pós-treino é comum também. Mas será que essa dor é saudável?

A dor muscular pós-treino, também conhecida como dor muscular tardia ou mialgia, pode surgir logo após o treino, mas a dor mais comum é a que surge 24h após o treino. Quando a dor surge durante o treino ou logo em seguida, o que provoca essa dorzinha é o acúmulo do ácido lático nos músculos provenientes do esforço físico realizado. Até pouco tempo atrás, acreditava-se que a dor muscular tardia também era fruto da produção de ácido lático nos músculos, mas já foi comprovado que esse não é o motivo da dor muscular que surge aproximadamente 24h depois do treino. A verdade é que o ácido láctico acumulado nos músculos é logo removido, sendo metabolizado em poucas horas após o término da atividade. Portanto, o que provoca a dor do dia seguinte?

Quando uma atividade mais intensa é realizada, seja esportiva, recreacional ou mesmo laboral, os músculos sofrem o que chamamos de micro-traumas, ou micro-lesões, que são lesões muito pequenas da estrutura muscular que ocorrem de forma difusa nos grupos musculares mais solicitados.

Com o movimento durante o exercício, as membranas dos tecidos dos músculos se rompem, então, se forma um processo inflamatório. Com isso, a dor muscular pós-treino é apenas um alerta do organismo.

A resposta dos músculos é reparar o dano sofrido, sendo este inclusive o princípio do mecanismo de adaptação ao estímulo do exercício. Em outras palavras os músculos sofrem um dano para depois se tornarem mais fortes. Trata-se, portanto, de um processo fisiológico que podemos considerar natural. A boa notícia é que os músculos criam mecanismos de recuperação para reparar estas microlesões. Com isso, o corpo aumenta a resistência ao exercício.

É desse processo que vem o lema “tradicional” dos marombeiros: “no pain, no gain” (sem dor, não há ganhos). No entanto, é preciso cuidar para que essas micro-lesões positivas não se tornam macro-lesões, que podem ser prejudiciais à saúde. Não é preciso parar os exercícios físicos ao menor sinal de dor muscular. Afinal, as dores musculares após a prática são normais, principalmente depois de longos períodos de inatividade física. Mas não seja imprudente: se achar que as dores estão fora do padrão aceitável, converse com seu treinador e procure um fisioterapeuta ou um médico ortopedista para uma avaliação mais profunda.


Referências Bibliográficas

FOSCHINI, Denis, et al, Relação Entre Exercício Físico, Dano Muscular E Dormuscular De Início Tardio, publicado em: Revista Brasileira de Cineantropometria & Desempenho Humano, 2006. Disponível em: http://rscpersonal.xpg.uol.com.br/Download/dor_tardia.pdf


assinaturanosdois copy

You Might Also Like

No Comments

Leave a Reply