Alimentação

Carboidratos Simples x Complexos

Janeiro 19, 2015

Quando se fala em nutrição, reeducação alimentar e dieta, vem logo à mente as seguintes palavras: proteínas e carboidratos. No entanto, nem todo mundo entende exatamente o que são estes alimentos. As pessoas também têm dúvidas sobre quantidades e qualidade — se têm algum benefício ou malefício, etc.

Os carboidratos são divididos em duas categorias: os carboidratos simples e os carboidratos complexos. Os carboidratos são alimentos que, quando degradados (quebrados) no processo de digestão do organismo, servem como fonte de energia para ser usada no dia a dia na realização das funções básicas do corpo e atividades físicas.

Os carboidratos simples são aqueles que são rapidamente digeridos e absorvidos pelo organismo, produzindo um aumento da taxa de glicose no sangue (glicemia). Esse grupo contém os monossacarídeos (glicose, frutose e galactose), e os oligossacarídeos (rafinose, estraquiose, frutooligossacarídeo, etc.). Estes alimentos não devem ser consumidos em excesso, pois o consumo exagerado desses alimentos, quando não consumidos antes de alguma atividade, serão armazenados pelo organismos em forma de gordura. Estes carboidratos possuem pouco valor nutricional e muitas calorias. Os consumidores destes carboidratos devem ter o bom senso de controlar a quantidade de carboidratos simples ingeridos, tentando assim evitar o armazenamento de calorias pelo organismo, que pode gerar obesidade e sobre-peso. Os carboidratos simples devem ser substituídos pelos carboidratos complexos.

Carboidratos Simples: cana-de-açúcar, frutas, mel, xarope de milho, leite e derivados, açúcares, etc.

Carboidratos complexos são aqueles com estrutura química maior, como os polissacarídeos (amido, celulose). Esses são digeridos mais lentamente, ocasionando um aumento gradual da glicemia e sacidade maior. Esses  são matéria prima para produção de fermentos e são os principais ingredientes dos cereais. Estes componentes são responsáveis pelo fornecimento de energia utilizada para diversas funções orgânicas. Estes carboidratos também devem ser consumidos com um controle, pois seu consumo em excesso é armazenado pelo organismo em forma de gordura também

No processo de digestão do organismo, quando ingerimos os alimentos, os carboidratos são quebrados em pequenas moléculas para serem absorvidos na corrente sanguínea e assim geram energia necessária para a realização das atividades do dia a dia e principalmente as atividades físicas. Os carboidratos e os açúcares são considerados alimentos energéticos, destinados a gerar calorias, energia. Quando esta energia não é “queimada, eliminada” o organismo a transforma em gordura e armazena. O motivo pelo qual os carboidratos complexos são favoráveis àqueles fazendo reeducação alimentar é que estes, por proporcionarem um aumento mais lento da taxa de glicemia no organismo, dão uma maior saciedade e geram energia por mais tempo, favorecendo a realização de atividades no dia-a-dia.

Alguns carboidratos complexos: Cereais: Arroz, milho, trigo, centeio, cevada Leguminosas: Soja, feijão, lentilha, ervilha, grão de bico Raízes: Batata, mandioca, cará, beterraba, batata doce.


Referências bibliográficas:

Ettinger S. Macronutrientes: Carboidratos, Proteínas e Lipídeos. In: Mahan LK, Escott-Stump S, editores. Krause alimentos, nutrição& dietoterapia. São Paulo: Roca; 2002. p. 30-64.

Foster-Powell K, Brand-Miller J, Colagiuri S. Por que precisamos de carboidrato. In: Foster-Powell K, Brand-Miller J, Colagiuri S, editores. Revolução da glucose: mude sua alimentação, emagreça e viva melhor. Rio de Janeiro: Elsevier; 2003.


assinaturanosdois copy

You Might Also Like

No Comments

Leave a Reply